Falecido há 47 anos, Nelson Santana,conhecido popularmente como Nelsinho Santana, é mais um dos candidatos brasileiros a santo pela igreja católica.

Nascido em Ibitinga(SP), ele faleceu em Araraquara(SP), aos sete anos de idade, devido a uma grave doença.

Nelsinho é conhecido em todo Brasil pelos milagres e graças alcançadas que a ele são atribuídos através de vários devotos de Araraquara e região.

De acordo com o padre Lorival Antonio de Moraes, pároco da Igreja Matriz Bom Jesus de Ibitinga, há cinco anos começou a surgir no túmulo de Nelsinho, localizado no cemitério São Bento,em Araraquara, a sua fama de santidade que era evidenciada através de várias placas de graças a ele atribuídas, além de flores e testemunhos deixados no local como forma de agradecimento.

Com toda esta fama se espalhando por Araraquara e com o crescente aumento de visitas em seu túmulo, esta fama chegou aos ouvidos da igreja que nomeou o padre Lorival como promotor de justiça da causa de beatificação de Nelsinho.

No ano de 2005, através de sete bispos, de diferentes congregações do Brasil, foi enviada ao Vaticano uma carta pedindo a beatificação do menino Nelsinho.

Neste mesmo ano foi formada uma comissão histórica para levantar todos os dados da vida de Nelsinho, desde o seu nascimento até sua morte. Com este levantamento foram ouvidas pelo Tribunal Eclesiástico da igreja mais de 25 pessoas incluindo familiares, professores, enfermeiros e médicos que acompanharam as internações do menino.

Agora, em 2011,todo material colhido, que inclui laudos médicos, será lacrado e enviado à Roma e tudo será analisado e estudado pelos teólogos e médicos do Vaticano.

Ainda, de acordo com o padre Lorival, o processo de investigação e estudo pode durar até dois anos, para constatar se estes testemunhos podem ser considerados um milagre. “Enquanto isto a igreja aguarda e ora a Deus pela beatificação de seu servo”, afirma o padre .

Milagres

Um dos supostos milagres atribuídos a Nelsinho e que será enviado ao Vaticano como testemunho para sua beatificação, foi o fato que ocorreu no ano de 2007 quando o menino Vitor da Silva Leitão, de um ano, que sofria de uma doença chamada Macroencefalia (crescimento anormal do crânio), foi curado em Brasília (DF) sem explicação médica.

A família, na época, relatou que tinham recebido uma cópia da certidão de óbito de Nelsinho e que havia pedido por sua intercessão.

Caso o Vaticano venha confirmar o milagre, Nelsinho vai receber o título de venerável e, logo após, acontecerá a solenidade de beatificação.

Após a beatificação e a confirmação de um segundo milagre é que o mesmo será canonizado, ou seja, terá seu nome gravado na lista dos santos.

Segundo o padre Lorival “em breve a cidade de Ibitinga terá a honra de receber os restos mortais do servo Nelsinho que será transladado do cemitério São Bento de Araraquara para a cripta que já foi construída este ano dentro da Igreja Matriz Bom Jesus de Ibitinga”.

A escavação e abertura da sepultura acontecerão no período de 23 a 26 de outubro.

Além de sua tradicional festa do padroeiro, Ibitinga irá comemorar todo dia 1° de outubro a festa pela vida do menino Nelsinho que foi batizado pelo padre José Arquimedes em 01/10/1955 na Igreja Matriz Paróquia Bom Jesus.

“Com a vinda de Nelsinho para Ibitinga surgirá um novo turismo. Será o turismo de romeiros religiosos e, gradativamente, este novo tipo de turismo que envolve a questão da fé e da religiosidade irá influenciar todos os outros segmentos da cidade”,salienta o padre Lorival.

“O povo de Ibitinga é um povo religioso que tem fome e sede de santidade e, por isso, quer tocar o sagrado e é por este motivo que estão recebendo com tanto amor a vinda do menino Nelsinho”, enfatiza orgulhoso.

Saiba quem foi Nelson Santana

Nelson Santana, o Nelsinho, foi um menino simples e humilde que nasceu em Ibitinga, no dia 31/07/1955 e faleceu no dia 24/12/1964 na pediatria da Santa Casa de Araraquara(SP), devido a um câncer que se apoderou de seus membros superiores.

Nelsinho foi e continua sendo inspiração de vida para muitas pessoas. Ele é lembrado por sempre ter rogado a Deus pelas crianças, mesmo durante seus 18 meses de martírio e aflição.

Nelsinho que morreu na véspera de Natal foi sepultado como indigente no cemitério São Bento de Araraquara, pois seus pais não tinham condições financeiras para realizar seu funeral.

Depois deste fato ele recebeu uma sepultura perpétua doada por uma família religiosa da cidade.

O padre Lorival reforça que fiéis de todo Brasil aguardam ansiosos a beatificação deste santo que servirá como modelo de alguém que serviu a Cristo e não o negou, mesmo diante de sua dura cruz.

Fonte – Agencia de Notícias Uniara – Débora Camargo